PedroHurpia             ///// Projetos                    //// Videos                 /// Bio                  // Pesquisa                 / Info

 

EN | PT

O fio condutor do trabalho de Hurpia está na relação entre as ciências naturais e como as crenças coletivas se espalham. Em sua prática artística investiga fenômenos naturais e tecnologias preditivas ao longo do tempo em diferentes culturas e sociedades, com ênfase em dispositivos e objetos deixados na obscuridade pois falharam ou têm eficácia duvidosa.

 

Utiliza estratégias especulativas ao criar sistemas e fluxos narrativos que entram em colapso quando nos deparamos com a evidência do real, que é aferida pela ciência empírica e moderna. Hurpia recria vários dispositivos existentes para entender fenômenos naturais e anomalias geofísicas que somente são percebidos pelo ser humano quando emergem à superfície ou quando o corpo é de alguma maneria impactado, como deslizamentos de terra, ondas sonoras ou até mesmo correntes telúricas.

Ele está especialmente interessado em questionar contrários binários, o que amplia a análise de seu trabalho, deixando em aberto a certeza do que é real e fictício. Suas obras pretendem evidenciar a forte tensão entre o conhecido e o suposto e desafiar qualquer suposição de fronteiras claras entre fatos e falsidades, realidade e imaginação. Nunca fornecendo uma imagem completa e absoluta, ele convida os espectadores a se envolverem com os elementos constituintes e a se tornarem parte de um processo pessoal.

 

Mapa Portátil de Dowsing

Este é um mapa de dowsing clássico usado por dowsers. Possui vários gráficos que se sobrepõem.

 

 

 

 

Essa perspectiva aqui da relação teoria e prática é muitas vezes baseada em um paradigma técnico-científico, que define as diretrizes para a experimentação artística usando o conceito de laboratório, convenções das ciências exatas e ciclo empírico de descoberta e comprovação. No entanto, pretende repensar protocolos, metodologias e formas de investigação científica na sua investigação artística, considerando que esta é fundamentalmente distinta dos estudos científicos. O artista busca não apenas criar obras de arte, mas também contribuir para o corpo de conhecimento ou resolver questões relevantes em um contexto específico.

Sistemas de produção de novos conhecimentos são mais claros nas ciências naturais, baseados no acordo sobre os fundamentos e na possibilidade de qualquer pessoa poder mudar os postulados com evidências argumentativas a qualquer momento.