Aclive

 

(2015)

 

 Instalação | Fotografia  | Pintura

 

 

       PedroHurpia             ///// Projects               //// Videos              /// Bio               // Research               / Info

 

EN | PT

 

Aclive | 2014

 

Instalação

Pigmento s/ papel algodão, madeira e óleo s/ linho

Dimensões Variadas

Coleção Filipe e Daniela Basile

 

 

O tríptico Aclive foi concebido a partir de uma narrativa do poeta Petrarca e sua escalada ao Monte Ventoux (1336). " Naquela época não era comum subir morros sem motivo, muito menos o Ventoux, a quase 2.000 metros de altitude e fustigado pelo frio e seco mistral, soprando a 100, 200 e até 300 km/hora, o que, aliás, explica o nome do monte. Depois de muitos tropeços, atingiu, por fim, seu objetivo. A data da empreitada, mais precisamente, 26 de abril de 1336, é tida como o marco inicial do olhar moderno sobre a paisagem, pois Petrarca subiu por subir, por mera curiosidade, simplesmente pelo desejo de ver um lugar reputado por sua altura. Uma vez no alto, anulam-se os acidentes, misérias e feiúras de baixo: deformidades, cheiros, ruídos. Lá em cima, a visão impera, uma visão sem empecilhos, asséptica, livre dos distúrbios que a proximidade, por uma conspiração de todos os sentidos, deixa expostos. O mundo se afasta quando visto de cima. Por outro lado, no alto, o distante se torna próximo, como constatou Petrarca ao divisar, saudoso, do cume do Ventoux, as terras da Itália, da qual se sentia tão longe. Mas percebeu também, saciado quase até a embriaguez pela visão do alto da montanha, que ele se afastava de si mesmo. Tracionado por forças tão opostas, pôs-se a refletir sobre a vida e tomou o caminho de volta sem proferir uma só palavra. "

 

Fragmentos do texto Petrarca é o Culpado, de Vladimir Bartalini.

 

 

 

Aclive | 2014

 

Instalação

Pigmento s/ papel algodão, madeira e óleo s/ linho

Dimensões Variadas

Coleção Filipe e Daniela Basile