Aclive 2014

Instalação
Pigmento s/ papel algodão, madeira e óleo s/ linho
Dimensões Variadas
Coleção Filipe e Daniela Basile
_

Installation
Pigment on cotton paper, wood and oil on linen
Variable dimensions
Filipe e Daniela Basile Collection




O tríptico Aclive foi concebido a partir de uma narrativa do poeta Petrarca e sua escalada ao Monte Ventoux (1336). " Naquela época não era comum subir morros sem motivo, muito menos o Ventoux, a quase 2.000 metros de altitude e fustigado pelo frio e seco mistral, soprando a 100, 200 e até 300 km/hora, o que, aliás, explica o nome do monte.

Depois de muitos tropeços, atingiu, por fim, seu objetivo. A data da empreitada, mais precisamente, 26 de abril de 1336, é tida como o marco inicial do olhar moderno sobre a paisagem, pois Petrarca subiu por subir, por mera curiosidade, simplesmente pelo desejo de ver um lugar reputado por sua altura.

Uma vez no alto, anulam-se os acidentes, misérias e feiúras de baixo: deformidades, cheiros, ruídos. Lá em cima, a visão impera, uma visão sem empecilhos, asséptica, livre dos distúrbios que a proximidade, por uma conspiração de todos os sentidos, deixa expostos.

O mundo se afasta quando visto de cima. Por outro lado, no alto, o distante se torna próximo, como constatou Petrarca ao divisar, saudoso, do cume do Ventoux, as terras da Itália, da qual se sentia tão longe. Mas percebeu também, saciado quase até a embriaguez pela visão do alto da montanha, que ele se afastava de si mesmo. Tracionado por forças tão opostas, pôs-se a refletir sobre a vida e tomou o caminho de volta sem proferir uma só palavra. "

Fragmentos do texto Petrarca é o Culpado, de Vladimir Bartalini.
_

The triptych Aclive was conceived from a narrative of the poet Petrarca and its climb to Mount Ventoux (1336). "At that time it was not common to climb hills without reason, at almost 2,000 meters of altitude and whipped by the cold and dry mistral, blowing at 100, 200 and 300 km / hour, which, moreover, explains the name from the mount.

After many stumbling, he finally reached his goal. The date of the work, more precisely, 1336 april 26, is taken as the initial mark of the modern gaze on the landscape, because Petrarch only climbed by mere curiosity, simply by the desire to see a place reputed for its height.

Once at the top, accidents, miseries and ugliness from below are canceled out: deformities, smells, noises. Up there, the vision reigns, a vision without obstacles, aseptic, free of the disturbances that the proximity, by a conspiracy of all the senses leaves exposed.

The world recedes when seen from above the mountain. On the other hand, what is so far becomes close, as Petrarca observed, when he looked up from the summit of Ventoux, the lands of Italy, from which he felt so far away. But he also perceived, satiated almost to the intoxication by the view from the top of the mountain, that he turned away from himself. Driven by such opposing forces, he began to reflect on life and made his way back without uttering a single word. "

Fragments of the text Petrarch is the Guilty, by Vladimir Bartalini.






Aclive 2014

Detalhe da instalação
Pigmento s/ papel algodão
19,5 x 27,7 cm
Coleção Filipe e Daniela Basile

_

Installation detail
Pigment on cotton paper
19,5 x 27,7 cm
Filipe e Daniela Basile Collection